Pedro Valdez Cardoso: The Devil’s Breath (Parte III) – H is for hunter

> 9 de Março, 2014

MACE – Museu de Arte Contemporânea de Elvas

O projeto “The Devil’s Breath” propôs-se a desenvolver ao longo do período de um ano três momentos expositivos resultantes de uma pesquisa continuada em torno da obra literária “Heart of Darkness” de Joseph Conrad e de questões consequentes e relacionadas com a obra em questão.

Após a apresentação da 1ª Parte do projeto em Março de 2013, no Antigo Picadeiro do Colégio dos Nobres/Museu Nacional de História Natural, em Lisboa, seguiu-se a 2ª Parte, que teve lugar no LAB – Laboratório das Artes, em Guimarães. A 3ª, e última, parte do projeto é agora apresentada no MACE de Elvas, e será igualmente apresentado no decorrer da exposição o catálogo que reúne as três apresentações e que conta com um texto da autoria de Nuno Faria.

“H is for hunter” é o subtítulo desta terceira parte, onde serão mostradas peças de escultura, instalação, desenho e vídeo.

As peças apresentadas embora de natureza diferente no seu suporte têm em comum uma mesma pesquisa iconográfica que precedeu a conceção desta terceira parte no seu todo. Essa pesquisa recaiu sobre imagens dos finais do séc. XIX e meados do séc. XX relativas a troféus de caça, caçadores brancos em ex-colónias africanas e asiáticas, caçadores de cabeças, e escavações arqueológicas. É possível ter uma mostra dessa pesquisa no vídeo apresentado, que dá título à exposição, e que assume-se como um glossário iconográfico em torno dos conceitos de caça, presa, poder, adestramento, arqueologia, instrumentalização do Outro, figurações da ideia de “mal”, etc.

Esta conclusão, chamemos-lhe assim, visou sobretudo, incidir sobre uma leitura que atualmente tem sido efetuada sobre “Heart of Drakness”, na qual existe uma interpretação da obra que a considera a um certo nível complacente com o racismo, a mistificação e a visão imperial do continente Africano. Esta leitura cria uma rutura com a leitura de delato de crimes decorridos no colonialismo belga, até então tida como certa em relação a esta obra. Contudo, para muitos os contornos de discurso imperial encontrados prendem-se sobretudo com uma visão de época e com uma necessidade técnica da própria prosa na construção de um discurso hipnótico.

E é nesta ambiguidade que “H is for hunter” se inscreve, não pretendendo a procura da verdade ou a afirmação discursiva, mas sim propor uma leitura de que a instrumentalização e o exercício abusivo do poder é algo dificilmente indissociável da condição humana, e tomando como essência da obra “Heart of Drakness” a luta perpétua entre natureza e cultura a que o Homem está destinado.

+ info:

Pedro Valdez Cardoso

The Devil’s Breath (Parte I) – The Master’s Plateau

The Devil’s Breath (Parte II) – Técnicas de Adestramento

MACE – Museu de Arte Contemporânea de Elvas

(C) imagens: Cortesia do artista Pedro Valdez Cardoso.

Anúncios