Sub-40

Arte e artistas no Porto | Geração pós-25 de Abril

> 11 de Janeiro, 2015

Galeria Municipal Almeida Garrett (Porto)

Sub-40 é a última exposição do primeiro ano de mandato do executivo municipal, comissariada pelo Pelouro da Cultura, com curadoria de José Maia. Tendo como subtítulo “Arte e artistas no Porto . Geração pós-25 de Abril” esta exposição reflete sobre a produção artística de agentes ligados à cidade, com menos de 40 anos, cujo trajeto se desenvolveu num contexto de democracia política, em percursos nacionais e internacionais.

Em Sub-40 debatem-se os temas da Liberdade e do Futuro, permitindo a exposição compreender as vicissitudes suscitadas pelo sentido de liberdade que surge após 1974 e o pelo contexto social e económico específico que acompanhou o trajeto dos artistas desta geração – da criação à gestão de espaços de alternativa artística. A exposição inclui obras de mais de 30 artistas desenvolvidas nas áreas de Artes Plásticas, Performance, Música, Design, Cinema, Ilustração e Banda-desenhada e será acompanhada por um extenso programa paralelo composto por debates com artistas, conferências, lançamento de livros, sessões de cinema, performances e performances-concerto.

Artistas: André Cepeda, André Sousa, Arlindo Silva, Carla Filipe, Cristina Regadas, Dalila Gonçalves, João Marçal, João Sousa Cardoso, José de Almeida Pereira, Mafalda Santos, Nuno Ramalho, Isabel Ribeiro, KRAFT, Miguel Carneiro, Marco Mendes, A Mula, Oficina Arara, Bolos Quentes, Nuno Coelho, NAVE, Amarante Abramovici, António da Silva, João Vladimiro, Mónica Baptista, Tiago Afonso, Tiago Hespanha, Frederico Lobo, Catarina Miranda, Flávio Rodrigues, Jonathan Saldanha, Susana Chiocca, Vera Mota, António Preto, Guy Amado, Mário Moura, Sandra Vieira Jürgens, Sara Castelo Branco.

A Liberdade do Futuro

Sub 40, a última exposição deste primeiro ano de mandato, é comissariada pelo Pelouro da Cultura e tem a curadoria de José Maia, um dos protagonistas mais ativos da cena artística local nos últimos anos. Com ela, pretendemos refletir sobre a produção artística de agentes ligados à cidade, com menos de 40, e cujo trajeto se desenvolveu num contexto de democracia política. Assim, ao abrigo dos mesmos temas, todavia explorados através de novos ângulos e linguagens, fechamos um ciclo de programação.

Os temas já familiares Porto, liberdade e futuro são, com efeito, as sementes deste grande encontro entre projetos artísticos concebidos na última década e um conjunto de intervenientes que os complementam num programa paralelo vasto e multidisciplinar. Sub 40 permite-nos regressar à cidade que inspirou uma arquitetura poética e pensá-la, agora, enquanto lugar – ou não-lugar – da produção artística contemporânea. Permite-nos, simultaneamente, compreender as possibilidades e os desassossegos suscitados por um sentido de liberdade que surge após 1974, dentro do qual esta geração de artistas cresceu e desenvolveu as suas práticas, das artes visuais à performance, sem esquecer as empreitadas curatoriais e de gestão de espaços de alternativa artística. Uma geração que questiona obcecada e destemidamente os desígnios do futuro, com a única certeza de que dele quer fazer parte.

Esta última exposição de 2014 confirma assim este espaço (cuja missão foi redefinida há um ano) enquanto lugar de interdisciplinaridade artística e de janelas abertas para os debates contemporâneos. A Galeria Municipal reinventou-se, transformando-se rapidamente num espaço plenamente inscrito nas dinâmicas culturais da cidade.

Este é, por isso, um final aberto. É um final repleto de pontos de fuga para os percursos que iremos caminhar em 2015. Um caminho que queremos feliz, dentro e fora desta Galeria, que em 2014 incorporou o futuro com toda a liberdade.

Paulo Cunha e Silva | Vereador da Cultura da Câmara Municipal do Porto

Para Lá da Memória Conhecida

O projeto artístico SUB-40 apresenta um conjunto de trinta criadores de diferentes áreas artísticas com percurso nacional e internacional, da geração pós-25 de abril que, desde o início do novo século, enquanto artistas-editores, artistas-curadores ou artistas-investigadores, têm dinamizado a cidade do Porto com exposições, mostras de performances, performances-concerto, ciclos de conferências, ciclos de cinema, criação de diferentes espaços expositivos alternativos, publicação e edição de livros, entre outras e diversas ações no panorama artístico.

Os criadores convocados no projeto SUB-40 são o fragmento de uma comunidade maior que, desde a década anterior até ao presente, têm uma postura atuante face à conjuntura cultural do Porto e do país. Estes artistas são ativos dinamizadores da cultura na cidade, onde – paralelamente à criação artística – desenvolveram espaços de apresentação e partilha de trabalho que, com as instituições artísticas e espaços galerísticos, dilataram a oferta cultural da cidade e de Portugal, assumindo o papel de diversos agentes culturais ou convocando variados agentes do sistema artístico, entre os quais curadores/programadores, colecionadores, investigadores e comentadores críticos.

SUB-40 contempla uma exposição coletiva onde estão presentes pintura, escultura, fotografia, instalação, vídeo, som, banda-desenhada, ilustração, design, publicações e múltiplos de artistas, duas mostras de performances, ciclo de cinema, ciclo de conferências, uma conversa com os criadores, o curador e convidados, o lançamento de um novo livro de Marco Mendes, da primeira publicação do coletivo de investigação em publicações de artista KRAFT e da publicação SUB-40.

As diferentes áreas e práticas artísticas convocadas na exposição, mostras de performances e ciclo de cinema, as conferências e conversa permitem-nos refletir sobre o papel do artista e o seu poder de atuação, transformação e construção da realidade (não somente artística). Para além disto, visitar-se-ão as relações entre criadores e os vários agentes do sistema artístico, o respetivo percurso, a necessidade de implementação de espaços de criação, apresentação, partilha e reflexão geridos por artistas e a resistência dos criadores na cidade do Porto. Tudo isto num tempo e num momento muito particulares: a (já) segunda década do séc. XXI, num contexto cultural, económico e social em mutação vertiginosa.

Estas são algumas das razões visíveis para acompanhar este grupo de SUB-40 em promissora viagem. As invisíveis ficam, como sempre, por conta de cada olhar que se cruza com o processo criativo e os seus resultados. É SUB-40, mas o projeto assume-se sem limites: de idade ou de qualquer outro tipo.

José Maia | Curador

+ info:

Galeria Municipal Almeida Garrett | Auditório da Biblioteca Municipal Almeida Garrett

Rua de D. Manuel II – Jardins do Palácio de Cristal

Segunda-feira e domingo: 14h-18h | terça-feira a sábado: 10h-18h

 

Anúncios