da fábrica que desvanece à baía do tejo

> 11 de Outubro, 2014

Museu Industrial Baía do Tejo – Parque Empresarial do Barreiro

Artistas: António Bolota, Dalila Gonçalves, Martinha Maia, Projecto Teatral, Ricardo Jacinto e Valter Ventura

Curadoria: Cláudia Ramos

‘da fábrica que desvanece à baía do tejo’ partiu de uma residência artística desenhada pela Casinfância, que ocorreu entre maio e agosto de 2014 e cujo resultado está patente ao público até 11 de Outubro no Museu Industrial Baía do Tejo – Parque Empresarial do Barreiro.

Tendo como campo de intervenção o espaço da Antiga Companhia União Fabril (CUF), atual Baía do Tejo, no Barreiro, seis artistas foram convidados a trabalhar durante três meses de maneira a construir a sua visão que pretende estudar, descobrir e explorar um vasto território repleto de signos, marcas de uma história e de um tempo.

Sob a curadoria de Cláudia Ramos, os artistas António BolotaDalila GonçalvesMartinha MaiaRicardo JacintoValter Ventura e o coletivo Projecto Teatral são os nomes que integraram esta residência, os mesmos que através dos seus trabalhos de escultura, desenho, fotografia, instalação sonora evidenciam as especificidades de um território singular que marca indiscutivelmente a história da Indústria Nacional.

Porque todo o lugar tem o seu tempo e porque todo o lugar continua o seu próprio caminho, onde a fábrica se evapora desenham-se seis intervenções, num gesto transversal que se revela à luz do dia.

+ info:

Casinfância

da fábrica que desvanece à beira tejo

Museu Industrial Baía do Tejo – Parque Empresarial do Barreiro

Localização: Parque Empresarial Baía do Tejo (Quimiparque), Rua 44, Barreiro | Coordenadas GPS: 38º39’54,65’’ N; 09º03’55,65 W.
Anúncios