Ricardo Jacinto | Casca (partes escolhidas)

> 26 de Setembro, 2014

Colégio das Artes da Universidade de Coimbra

Laboratório de Curadoria do Mestrado em Estudos Curatoriais inaugurou, no passado dia 27 de Junho, o segundo momento do ciclo de intervenções ‘Tentar o próximo passo’, na galeria do Colégio das Artes da Universidade de Coimbra. A intervenção, da autoria do artista Ricardo Jacinto, intitula-se Casca (partes escolhidas).

Tal como anteriormente, a estrutura desenhada pelo Arquitecto João Mendes Ribeiro, que serviu de suporte expositivo para a sua exposição ‘Vinte e dois desenhos’, realizada no Colégio das Artes entre Novembro e Dezembro do ano passado, permanece como mote para o trabalho. Após o primeiro momento com a intervenção da artista Fernanda Fragateiro ‘Um círculo que não é um círculo‘, no qual a visão sobre o espelho revela a peça, Ricardo Jacinto propõe-nos agora ouvi-la. O som captado pelo artista no dia da inauguração dará voz ao corpo – o eco de uma noite de estreia.

O Laboratório é um projecto colectivo dos alunos do Mestrado em Estudos Curatoriais e apresenta-se como um espaço de experimentação artística em estreita colaboração e diálogo com os artistas convidados.

Tentar o próximo passo desenvolve-se em três momentos com intervenções de Fernanda Fragateiro (Março a Junho), seguida de Ricardo Jacinto (Junho a Setembro) e Francisco Tropa (Setembro a Dezembro).

Em paralelo a cada intervenção terão lugar outras actividades como conferências, intervenções no colégio ou noutros lugares da universidade ou da cidade, num diálogo constante com a cena artística presente.

Laboratório de Curadoria pretende que este seja um projecto aberto à comunidade, que possibilite novos discursos e produza outras oportunidades culturais em Coimbra.

+ info:

Ricardo Jacinto

Colégio das Artes

Laboratório de Curadoria

Ricardo Jacinto (Lisboa 1975). Vive e trabalha em Lisboa e Belfast. Artista sonoro e músico concentra-se, principalmente, na relação entre som e espaço. Desde 1998, tem apresentado o seu trabalho em exposições, concertos e performances, em Portugal e no estrangeiro, e tem colaborado extensivamente com outros músicos, arquitetos e artistas. Apresentou o seu trabalho em diversas exposições individuais e coletivas como: Projet Room CCB, Lisboa , Círculo de Belas Artes em Madrid, MUDAM, Luxemburgo, Centro Cultural Gulbenkian, Paris , Manifesta 08, European Bienal de Arte Contemporânea de Itália, Loraine Frac- Metz, OK CENTRE, Linz, Austria, CHIADO 8 Culturgest, Lisboa, Casa da Música, Porto e Bienal de Arquitetura de Veneza de 2006. Como músico-performer actuou em diversos locais como: Fundação de Serralves, Porto, Palais de Tokyo, Paris, SARC, Belfast, Festival VERBO, São Paulo, Festival Temps d’ Images, Lisboa, Festival Rescaldo, Lisboa, Festival BigBang CCB Lisboa, Culturgest, Porto e Lisboa, ZDB, Lisboa, Dança Base, Edimbrugh, Kabinett 0047, Oslo e Fundação Calouste Gulbenkian, Paris.

Anúncios