News from Portugal

7 de Junho a 23 de Novembro de 2014 (Veneza)

Pedro Campos Costa é o Comissário da Representação Oficial de Portugal na 14ª Exposição Internacional de Arquitetura – La Biennale di Venezia, a decorrer entre 7 de junho e 23 de novembro de 2014.

 “HOMELAND | News from Portugal” é o título do projeto.

HOMELAND | News from Portugal” é um jornal. Um instrumento expositivo não convencional que será o veículo de informação de conteúdos originais, especificamente produzidos para o projeto da Representação Portuguesa, por uma equipa pluridisciplinar que reúne aproximadamente 90 profissionais das áreas da arquitetura, da economia, sociologia, geografia, história, antropologia, fotografia, do direito e do design.

Todos participam com a sua reflexão crítica sobre a habitação, sob diversas perspetivas, tendo como matéria-prima o campo de excelência da experimentação arquitetónica, elemento determinante e primário da construção urbana e territorial, e enquanto reflexo social e cultural de quem a habita.



O projeto irá reportar conteúdos noticiosos produzidos com base em duas áreas essenciais de reflexão:


1.    Reflexão Cronológica onde se pretende avaliar a evolução da habitação em Portugal;


2.    Reflexão Propositiva sobre 6 temáticas tipológicas, com 6 projetos urbanísticos que decorrerão ao longo dos 6 meses de duração da Bienal e que serão protagonizados por 6 grupos de arquitetos focados em 6 cidades portuguesas – Porto, Matosinhos, Loures, Lisboa, Setúbal e Évora – sobre 6 tipologias habitacionais –  temporária, informal, unifamiliar, coletiva, rural e de reabilitação.



Para o Comissário Pedro Campos Costa, “este processo crítico-reflexivo não se esgota num exercício meramente teórico, antes pretende gerar propostas de aplicação à praxis arquitetónica, influenciar as práticas urbanísticas e impulsionar uma ação interventiva dos profissionais da arquitetura na construção da sociedade contemporânea. O formato de jornal, assumido para dar forma ao trabalho expositivo, permite uma abordagem gráfica e linguística mais direta e assertiva, sem no entanto deixar de ser reflexiva e profunda sobre os desafios que a arquitetura enfrenta no nosso país.»



A crise da habitação não reside diretamente na falta de alojamento. Este paradoxo é constituído por processos logísticos, migratórios, especulativos, económicos, políticos e, nesse contexto, a arquitetura foi “puxada” para trabalhar sobre si mesma, no limite do lote ou em especulações delirantes e académicas.

A habitação é o campo de excelência para a experimentação e laboratório da modernidade em vários momentos da história da arquitetura nacional em que a habitação foi a razão fundamental do debate da construção da sociedade.



De acordo com o Comissário, impõe-se hoje, novamente, uma questão fundamental: refletir não só sobre as razões deste paradoxo mas também sobre a atuação e posicionamento da arquitetura perante uma realidade muito diversa e fragmentada no parque habitacional.



Para o arquiteto José Mateus, presidente da Trienal de Arquitectura de Lisboa, o projeto da Representação Oficial de Portugal responde ao desafio lançado pelo comissário-geral Rem Koolhaas através do tema base ‘Fundamentals, Absorving Modernity: 1914-2014‘ já que centra o objeto da exposição na disciplina da arquitetura e não nos seus profissionais, orientando toda a atenção para a reflexão que se apresenta sobre a prática, formas e modelos de absorção da modernidade no território nacional.

HOMELAND | News from Portugal” terá três edições, cada uma com uma tiragem de 55.000 exemplares, num total de 165.000 exemplares. A sua distribuição, a decorrer ao longo do período de duração da Bienal de Veneza, será gratuita. Estará disponível numa instalação constituída por uma máquina de venda automática de jornais localizada no Arsenal, no início da zona dos Pavilhões Nacionais.



Continuar a ler a notícia aqui.

+ info:

La Biennale di Venezia – 14. Mostra Internazionale di Architettura

 

Anúncios