Tatjana Doll _ Recession II

TD_convite13 PT

Cristina Guerra Contemporary Art (Lisboa)

22.11.2013 – 08.01.2014

inauguração: 21.11.13 (22h)

Sob o título “Recession II”, Tatjana Doll (Burgsteinfurt, 1970) apresenta a sua segunda exposição na Cristina Guerra Contemporary Art, em Lisboa.

O título da exposição enuncia uma sequência entre o trabalho apresentado pela primeira vez na galeria (“Recession”, em 2008) e as pinturas e desenhos que compõem esta exposição. Simultaneamente, o título – o uso de palavras – é representativo de uma linha de pensamento e de reflexão contínua no trabalho da artista, em que esses títulos são um elemento presente nas obras que determina a relação destas com objectos, referências do quotidiano ou padrões geométricos, por vezes muito expressivos graficamente e que ampliam, para o espectador, o seu diversificado campo de observação.

Uma das obras da exposição, intitulada “PICT_Glasurit”, é exemplar da estrutura de ligações que Tatjana Doll constrói. Glasurit é uma marca de tinta de esmalte industrial que a artista utiliza nas suas pinturas. Esta relação auto-referencial indicia também uma proximidade com materiais que permitem uma maior versatilidade técnica que o corpo dispõe no acto de pintar, tal como o spray ou o acrílico. Por outro lado, a linguagem, enquanto ferramenta semântica, abre um campo de possibilidades numa prolífica rede de significados que ocorre entre uma imagem e a conjunção de palavras que compõe os títulos das obras, como por exemplo “PICT_Seeds” ou “TECHNICS_Nintendo”.

Nesta relação complementar entre palavra e imagem, as obras recentes que Tatjana Doll agora expõe percorrem um caminho inverso em relação ao anterior projecto de trabalho apresentado na galeria. As imagens que as pinturas representam são sujeitas a uma transmutação, nalguns casos quase espectral, como na pintura “DUMMY_Angelina Jolie”, outras vezes fragmentadas e despojadas da sua semelhança com os objectos ou as personagens a que se referem, quer em termos de escala e proporção, quer na sua aparente proximidade com o modelo real ou com o contexto que o integra.

Como podemos observar nos desenhos, os títulos sugerem uma serialidade numérica e temporal, e a palavra é parte integrante da obra, integrando referências aparentemente descontextualizadas ou memórias auto-referenciais.

“Recession II” é uma exposição provocatória, no sentido em que nos aproxima da pintura (da sua dimensão háptica), como meio de reflexão da artista sob o universo social das imagens (dos símbolos, dos sinais, do lettering tipográfico), com o qual lidamos permanentemente. E propõe-nos um confronto entre o que é essencial no reconhecimento imediato de um referente e a sua capacidade activa, enquanto artista, de depurar e transformar os símbolos desse imaginário colectivo em elementos fragmentados e quase abstractos. A pintura é, no contexto conceptual desta exposição, um processo do pensamento em que o tempo e o acto resgatam objectos pictóricos que se autonomizam em composições com uma forte expressão cromática, sem perder de vista um olhar analítico que reclama a nossa presença física e emocional.

– João Silvério

Tatjana Doll 

As suas descomunais telas de esmalte representando objectos do quotidiano põe o nome de Tatjana Doll no mapa: Carros, comboios, pictogramas, babushkas… E, no entanto, as imagens não representam uma realidade. Ao invés, mantém a sua independência. Isto também se aplica aos seus desenhos minuciosos – geralmente feitos em papel – que contrastam com as pinturas enormes. Ainda que o espectador as relacione imediatamente com as fotografias comerciais que são normalmente vistas em revistas de moda, as imagens estão desligadas da sua “instrumentalização”, i.e. a venda de produtos. Tal como os objectos representados nos seus quadros, Tatjana Doll oferece uma existência independente às suas figuras. Transpondo-as para o média do desenho, por um lado Tatjana Doll revela os desejos das figuras, enquanto por outro mostra precisamente o que eles podem despoletar no espectador. Em simultâneo, Tatjana exibe parte de si própria, parte que é astuciosamente escondida por trás do elemento desenhado.

Tatjana Doll nasceu em 1970 em Burgsteinfurt. Em 1998, graduou-se na Kunstakademie de Düsseldorf. Professora visitante de Pintura no Kunsthochschule Weißensee, Berlin, entre 2005 e 2006, foi também professora na Staatliche Akademie der Künste Bildenden Karlsruhe entre 2009 e 2010. Tatjana Doll vive e trabalha em Berlim.

+ info:

Tatjana Doll

Cristina Guerra Contemporary Art

Anúncios