Leonor Antunes @ Kunsthalle Lissabon

a linha é tão fina que o olho, apesar de armado com uma lupa, imagina-a ao invés de vê-la’

@ Kunsthalle Lissabon

5 de setembro a 2 de Novembro (2013)

Esta exposição constitui um momento privilegiado para o público lisboeta tomar contacto com uma das artistas portuguesas mais importantes da sua geração.

‘a linha é tão fina que o olho, apesar de armado com uma lupa, imagina-a ao invés de vê-la’ é a mais recente exposição de Leonor Antunes. A pratica de Antunes tem vindo, ao longo do tempo, a recorrer cada vez mais à observação detalhada dos espaços expositivos em que é mostrada, ou dos contextos em que o trabalho se desenvolve. Medições meticulosas e duplicação de estruturas existentes constituem assim elementos centrais de uma estratégia artística que, ainda que herdeira das práticas minimais e conceptuais da segunda metade do século XX, depende bastante dos saberes tradicionais na sua execução. Redes, cabedais e madeiras nobres são materiais recorrentes numa já vasta obra escultórica, que agora se apresenta em Lisboa, numa exposição que apresenta um novo conjunto de trabalhos da artista, desenvolvido especificamente para o espaço da Kunsthalle Lissabon. 

Leonor Antunes nasceu em Lisboa em 1972. Vive e trabalha em Berlim. Uma seleção das suas exposições individuais inclui: assembled, moved, re-arranged and scrapped continuously (Marc Foxx, Los Angeles, 2012), discrepancies with M.G. (Museo El Eco, Cidade do México, 2011), walk around there. look through here (Museo Reina Sofia, Madrid, 2011), casa modo de usar, (Museu Serralves, Porto, 2011), Kunstverein Dusseldorf (2011), Musée d’Art Moderne de la Ville de Paris (2011), ALONGSIDE (com Amalia Pica) (MARC FOXX, Los Angeles, 2010), Villa A. 7813 (Chiado 8, Lisboa, 2008), Architectura (Museu da Républica, Galeria do Lago, Rio de Janeiro, 2008), 1763/2008 (Galerie Isabella Bortolozzi, Berlim, 2008), original is full of doubts (Credac, Centre d’Art Ivry, Paris, 2008), Dwelling Place (Associazione Barriera, Turim 2007), The space of the window (Galerie Air de Paris, Paris, 2007), Uncertainty and delight in the unknown (Dicksmith Gallery, Londres, 2007), Your private sky (Isabella Bortolozzi Galerie, Berlim, 2006), Duplicate, Kunstlerhaus Bethanien, Berlim 2005), Apotoméus (Casa da Cerca, Almada, 2004), Fichet (Culturgest, Porto, 2003), Ante-sala (Museu Nacional de Arte Antiga, Lisboa, 2002). Uma seleção das exposições coletivas me que particpou inclui: A FORM IS SIMPLY SOMETHING WHICH… (Murray Guy, Nova Iorque, 2011); Singapore Biennial (2011), the language of less (then & now) (Chicago Museum of Contemporary Art, 2011), Kunsteverein Munchen (2010), CAPC, Bordeaux (2010), Rehabilitation (Wiels, Bruxelas, 2010), Centro Cultural Montehermoso, Victoria Gasteiz (2010), Drawing Sculpture (Daimler Contemporary, Berlim, 2009), Acquisitions Récentes (Musée d’Art moderne de la Ville de Paris, 2007), Oú? Scènes du Sud: Espagne, Italie, Portugal (Carré d’Art, Musee d’Art Contemporain, Nimes, 2007).

Esta exposição é um evento associado de Close, Closer, a 3ª edição da Trienal de Arquitetura de Lisboa.

Kunsthalle Lissabon

5 de setembro a 2 de Novembro de 2013

Quinta-feira a Sábado – das 15:00 às 19:00

Avenida da Liberdade 211 – 1º E

1250-194 Lisboa – Portugal

Anúncios