Mário Macilau e Juliane Solmsdorf

Mário Macilau, “Sem Título”, 2013, da série O Preço do Cimento, 80 x 120 cm, Ed. 1/6 + 2 Provas de autor. Cortesia da Galeria Belo-Galsterer.

Mário Macilau, “Sem Título”, 2013, da série ‘O Preço do Cimento’, 80 x 120 cm, Ed. 1/6 + 2 Provas de autor. Cortesia da Galeria Belo-Galsterer.

Tempo | Mário Macilau 

De 11 de Abril a 25 de Maio de 2013 | Galeria Belo-Galsterer

Mário Macilau apresenta a sua primeira exposição individual na Galeria Belo-Galsterer, em Lisboa. Através da fotografia e do vídeo, o artista aborda o passado e o presente do seu país, Moçambique. Apresenta uma série de trabalhos inéditos que concentram toda a sua atenção sobre as pessoas que vivem e trabalham nas fábricas de cimento em Maputo, dominando a escuridão, termina com um vídeo que nos leva para um lugar mais alegre e colorido. 

Mário Macilau nasceu em Moçambique, em 1984, onde vive e trabalha. Depois de ter vivido o fim da guerra civil no seu país, cedo se dedicou à fotografia. Em 2007, começou a profissionalizar o seu trabalho como fotográfo. É a possibilidade da mudança positiva na cultura, nos lugares e nas perspectivas que o ser humano cria para si próprio e para os outros, que o movem como fotógrafo. 

Em 2011, é nomeado para o Prémio BES Photo 2011, com exposições no Museu Berardo em Lisboa e na Pinacoteca do Estado de São Paulo, Brasil. No mesmo ano participa na Bienal de Bamako, Mali.

Em 2012, apresenta a sua primeira exposição individual em Lisboa. Além disso, participa no mesmo ano nos Rencontres d’Arles, França, e completa duas residências artísticas no Quénia e na Nigéria com exposições individuais do seu trabalho. Também em 2012, é nomeado para o Prix Pictet, Suíça, e ganha o 1º Prémio da Fundación Manuel Rivera-Ortiz, Nova Iorque, bem como o 1º Prémio do The Protection Project, Photography Contest, Washington DC.

O artista viaga muito, e é frequentemente convidado para falar sobre o seu trabalho, como p.ex. na Universidade de Bayreuth (2013). Integra as colecções institucionais da PLMJ, do Banco Comercial e de Investimentos (Maputo), da Embaixada Francesa em Maputo, e da African Artists’ Foundation (AAF, Lagos), bem como está presente em várias colecções particulares portuguesas e africanas.

Clique nas imagens para ampliar:

Clique nas imagens para ampliar:

Biscuit Bodies | Juliane Solmsdorf

De 11 de Abril a 25 de Maio de 2013 | Galeria Belo-Galsterer

Juliane Solmsdorf apresenta uma série de trabalhos recente na entrada da galeria. Como sempre, as suas criações que misturam o nylon com elementos e objectos do dia-a-dia, sugerem o corpo não presente.

Juliane Solmsdorf nasceu em Berlim, em 1977, na Alemanha. Vive e trabalha em Berlim. 

A artista fez a sua licenciatura na Universität der Künste, em Berlim, e estudou também no Chelsea College of Arts de Londres. Realizou ainda uma residência artística na La Cité des Arts, em Paris. O seu trabalho realiza-se sobretudo no campo espacial, através de esculturas e instalações, bem como pela performance. 

Os seus trabalhos combinam materiais muito diferentes e contrastantes. As suas esculturas são gestos, tensões eróticas geradas por emoções como a violência ou a gentileza. De forma subtil, cria objectos com um carácter actual que nos falam sobre a existência humana. Lembram-nos do corpo humano, que tem uma forte presença na sua arte. 

Para algumas instalações, Juliane reconstrói situações previamente encontradas que ela chama “remarked sculptures”. Na maioria das vezes, estes trabalhos são recriações de situações apropriadas e em alguns casos até inclui o material original. 

Exposições recentes foram, entre outras, em 2012: Skultpurengarten, Viena, How To Make – Ideen, Notationen, Materialisierungen, Kunsthaus Dresden; em 2011: 4D Eingeborene, 4D, Tower Center Alexanderplatz, Berlin (individual), Based in Berlin, KW Kunstwerke Berlin; em 2010: L’Objoie, Splace, Fernsehturm Berlin; em 2009: modern modern, Chelsea Art Museum, Nova Iorque, Expo Valerie, Xangai; em 2008: Vertrautes Terrain. Aktuelle Kunst in und über Deutschland, ZKM, Karlsruhe, Neuer Lustgarten, Center, Berlin (individual); Evas Arche und der Feminist nº 2, Gavin Brown’s Enterprise @ Passerby, Nova Iorque (individual).

Juliane Solmsdorf "Sem Título", 2012, da série Biscuit Bodies Chacota com nylon  Aprox. 34,5 cm diâmetro  Ed. Única. Cortesia da Galeria Belo-Galsterer.

Juliane Solmsdorf “Sem Título”, 2012, da série Biscuit Bodies Chacota com nylon. Aprox. 34,5 cm diâmetro Ed. Única. Cortesia da Galeria Belo-Galsterer, 2013.

+ info: Galeria Belo-Galsterer

(C) imagens: cortesia da Galeria belo-Galsterer, Lisboa, 2013.

Anúncios