Porto (várias inaugurações)

Hoje, dia 19 de Janeiro, inauguram várias exposições na cidade do Porto, destacamos as das galerias Fernando Santos, Nuno Centeno e Pedro Oliveira. Mais informações sobre as restantes inaugurações aqui.

Não esquecendo, a apresentação dos três livros da Colecção REFLEX, com a participação dos autores: Andrea InocêncioAna Pereira e Renato Roque na Inc. livros e edições de autor.

Pedro Portugal, exposição 'Starport', Galeria Fernando Santos, Porto, 2013. Cortesia do artista e da Galeria Fernando Santos.

Pedro Portugal, exposição ‘Starport’, Galeria Fernando Santos, Porto, 2013. Cortesia do artista e da Galeria Fernando Santos.

Pedro Portugal | StarportGaleria Fernando Santos

19 Janeiro – 23 Fevereiro, 2013

Starport é uma longa metragem de ficção científica sobre o Vinho do Porto. A exposição de Pedro Portugal apresenta diversos materiais de preparação do filme: desenhos de padrões, interfaces, camuflados, pinturas com mapas estelares, renderings de planetas, um diorama com protótipos de naves e um trailer do filme que se encontra em pré-produção na David & Golias.

Em 2143, devido a mudanças climáticas extremas, a produção de vinho na Terra está próxima do fim o que representa uma singularidade catastrófica para a humanidade. Douroland é uma pequena região do sudoeste do antigo continente europeu onde se conservam as últimas vinhas existentes no planeta. Naves interestelares transportam o Vinho do Porto a velocidades próximas da da luz obtendo-se no regresso o precioso ETV (Expanded Time Vintage). Duas famílias, os Ziepoort e os Vymington, disputam o controle do negócio do ETV e entram em confronto quando é descoberto um planeta bio-compatível com a plantação de vinhas: o planeta Bakkus…

Pedro Sousa Vieira, exposição 'No dia anterior' na galeria Nuno Centeno, Porto 2013. Cortesia do artista e da galeria Nuno Centeno.

Pedro Sousa Vieira, exposição ‘No dia anterior’ na Galeria Nuno Centeno, Porto, 2013. Cortesia do artista e da Galeria Nuno Centeno.

 19 Janeiro – 19 Fevereiro 2013

A Galeria Nuno Centeno apresenta, pela primeira vez, uma exposição individual de Pedro Sousa Vieira intitulada ‘No Dia Anterior’. Nesta exposição o artista mostra um conjunto de trabalhos da série que tem desenvolvido nos últimos três anos, a que pertencem, também, as peças que estão, actualmente, em exibição no Chiado 8 – Arte Contemporânea, na exposição ‘Preto e Branco’, sob a curadoria de Bruno Marchand (ver aqui + info sobre essa exposição). 

Recorrendo a meios tão diversos como o desenho, a pintura, a fotografia, a colagem, a escultura ou, mais recentemente, o vídeo, a prática deste artista recorda-nos que à conceção que defende que o conhecimento só é verdadeiramente possível por via de uma busca sistemática, progressiva e focada, existe uma alternativa que opta por se aproximar dos mistérios do mundo na base da sua diversidade, da sua amplitude e do seu intrínseco fascínio. Sem culpa e sem arrependimento, o método de trabalho deste artista está assente numa total disponibilidade para acolher, inspecionar, perceber e inter-relacionar os mais díspares signos e fenómenos visuais, fazendo do seu processo criativo um ágil e singular dispositivo de teste à resistência das imagens face a esse suposto regime de exceção a que chamamos experiência artística.

Pedro Sousa Vieira (Porto, 1963) tem exposto com regularidade tanto em exposições individuais como colectivas de onde se destaca: ‘Preto e Branco’, Chiado 8, Lisboa, 2012; ‘A instalação’, Centro Cultural Vila Flor, Guimarães, 2011; ‘Desenho’, Galeria Quadrado Azul, Lisboa, 2007; ‘Desenho’, Galeria Quadrado Azul, Porto, 2006; ‘Fotografia’, Galeria da Universidade do Museu Nogueira da Silva, Braga, 2005; ‘Fotografia’, Ar.Co, Centro de Arte e Comunicacao Visual, Lisboa, 2004; ‘O Nariz e o Conteúdo’, Galeria Canvas, Porto, 1999; ‘Enquanto os Guardas Dormem’, CAPC, Coimbra, 1997; ‘A propos des lieux d,origine, Portugal agora’, Musée d’ Art Moderne Grand-Duc Jean, Luxemburgo, 2007; ‘Entre Linhas’, Desenho na Coleccao da Fundacao Luso- Americana’, Culturgest, Lisboa, 2005; ‘Zoom 1986-2002′, Colecção de Arte Contemporanea Portuguesa da Fundação Luso-Americana para o Desenvolvimento: uma selecção’, Museu de Arte Contemporanea de Serralves, Porto, 2002; ‘Linhas de Sombra’, Fundacao Calouste Gulbenkian / Centro de Arte Moderna José de Azeredo Perdigão, Lisboa, 1999.

Adelina Lopes, exposição Mar sobre papel na Galeria Pedro Oliveira, Porto, 2013. Cortesia da artista e da Galeria Pedro Oliveira.

Adelina Lopes, exposição ‘Mar sobre papel’ na Galeria Pedro Oliveira, Porto, 2013. Cortesia da artista e da Galeria Pedro Oliveira.

Hoje, 19 de Janeiro de 2013, a galeria Pedro Oliveira comemora, também, os seus 23 anos de actividade. Para essa ocasião especial foi realizada uma montagem do acervo na sala grande da galeria, com o título 23 anos 23 obras.

Adelina Lopes | Mar sobre papel @ Galeria Pedro Oliveira

22 Janeiro – 2 Março, 2013

‘A transparência, a linha e a água redefinem-se no contexto da obra da Adelina, através da combinação e da alternância, sempre reinterpretadas em novos alinhamentos capazes de estimular a participação activa do observador. Paralelamente, é da natureza do seu trabalho uma profusão espacial, manifesta na síntese da forma de cada trabalho, independentemente do tema visual que o constitui. Os objectos apresentados nesta exposição abandonam a sua expressão primária para desencadear novas formulações num universo mais complexo de conceitos e simbologias. A validade dos significados é questionada e redefinida sob outros métodos “de ver”, promovendo o acesso a um espaço de liberdade interpretativa onde a realidade que nos parecia até então ser a mais natural ou familiar, se desvanece. Matérias/materiais em confronto e tensão, reinventam-se em narrativas, à medida que se distanciam do âmbito da funcionalidade e da sua representação exclusivamente vivencial.’ Joana de Deus, Janeiro 2013.

Anúncios