@ MUDE

mude1

Inaugurou, no passado mês de Dezembro, no MUDE, a exposição ‘Interiores: 100 anos de arquitetura de interiores em Portugal’, uma perspectiva histórica do design e da arquitetura dos espaços interiores entre 1900 e 1999. O último projecto curatorial de Pedro Gadanho, em Portugal, antes de iniciar a sua colaboração com o MoMA, em Nova Iorque.

Uma mostra organizada em 10 núcleos cronológicos correspondentes a cada década onde se evocam alguns dos espaços projetados por Álvaro Siza Vieira, Alberto Caetano, António Pedro Portugal Mendonça & Manuel Maria Reis, Conceição Silva, Cristino da Silva, Cassiano Branco, Daciano Costa, Eduardo Afonso Dias, Egas José Vieira, Fernando Távora, Fernando Salvador e Margarida Grácio Nunes, Luís Bevilacqua, Marques da Silva, Manuel Graça Dias, Raul Lino, Tomás Taveira ou Ventura Terra.

A exposição permite retratar a evolução dos materiais e dos conceitos através de reconstituições fotográficas e tridimensionais. Além dos núcleos, estarão, também, expostos alguns objectos e mobiliário concebidos para outros espaços, provenientes de colecções privadas e públicas. Através desta selecção, podemos conhecer um pouco melhor o gosto, as linguagens e a cultura arquitetónica de cada tempo, em articulação com os diferentes contextos socioeconómicos. Mas também avaliar as diferentes respostas dadas a questões como o bem-estar, a privacidade e segurança, o conforto e a qualidade estética ou a forma como foram sendo equacionados os novos materiais, técnicas, equipamentos e dispositivos. 
..
Pedro Gadanho é Curador de Arquitetura Contemporânea no Departamento de Arquitetura e Design do Museu de Arte Moderna, em Nova Iorque. Previamente, dividiu a sua atividade entre arquitetura, curadoria, crítica e docência universitária. Mestre em arte e arquitetura e doutorado em arquitetura e mass-media, é o autor de Interiores 01-010 e de Arquitetura em Público, Prémio FAD de Pensamento e Crítica em 2012. Foi o editor do bookazine Beyond Short-Stories on the Post-Contemporary, mantendo o blog Shrapnel Contemporary e contribuições para publicações a nível internacional. Foi co-director da ExperimentaDesign entre 2001 e 2003, comissário de Metaflux, representação portuguesa na Bienal de Veneza de Arquitetura de 2004, e de mostras como Space Invaders, Post. Rotterdam e Pancho Guedes, Um Modernista Alternativo. Os seus projetos de arquitetura incluem a Casa Laranja, em Carreço, o Art Center da Fundação Ellipse, a Casa Baltasar, no Porto e a Casa GMG, em Torres Vedras.

A exposição estará patente até 28 de abril de 2013 @ MUDE.

O MUDE Museu do Design e da Moda abriu as portas a 22 maio de 2009. O Museu está instalado no edifício da antiga sede do Banco Nacional Ultramarino, imóvel que sofreu sucessivas campanhas de obras, na sua maioria de remodelação e ampliação dos espaços interiores, destacando-se as realizadas entre 1951 e 1967, da autoria do Arquiteto Cristino da Silva. A adaptação deste edifício a museu deve-se à vontade da Câmara Municipal de Lisboa de dotar a cidade de novos equipamentos culturais. Do acervo do museu faz parte a coleção de Francisco Capelo, composta por 2.500 objetos, considerada como uma das melhores do género em todo o mundo. No MUDE podem ver-se trabalhos de designers como Russel Wright, Charlotte Perriand, Ettore Sottsass e Mar Newson e peças dos estilistas Pierre Balmain, Paco Rabanne, Jean Paul Gaultier, Vivienne e John Galliano. A exposição permanente, conjuntamente com as exposições temporárias, visa criar uma dinâmica cultural para públicos diversificados.

Anúncios