Francisco Tropa | Museu

 

Francisco Tropa, Museu 2012, © Francisco Tropa, em exposição na Galeria Quadrado Azul. Imagem cortesia Galeria Quadrado Azul.

Inaugura, hoje, na galeria Quadrado Azul, a exposição ‘Museu’ de Francisco Tropa, com curadoria de Simone Menegoi. Patente até 16 de novembro.

A mostra tem como origem um projecto de arte pública concebido em  2001: um paralelepípedo, a ser instalado numa praça. O objecto é atravessado por um corredor que une duas portas, uma em cada extremidade. O interior encontra-se dividido por duas montras em vidro, às quais se acede por  alçapões, de distintas dimensões. A palavra “museu” está gravada sobre ambas as entradas. O projecto tem uma componente idealmente activada por uma série de figuras, que o próprio convoca.  Pouco tempo depois de 2001, Francisco Tropa desenvolveu um outro projecto que foi instalado no parque da Universidade Politécnica de Valência, em Espanha. A escultura em pedra, com a mesma volumetria da peça pensada para o primeiro projecto, é constituída por um conjunto de sólidos geométricos em calcário que formam dois nichos transversais, que se tocam. Duas aberturas comunicam entre si, uma mais elevada do que outra. A exposição que agora se apresenta é composta por maquetes, desenhos e esculturas realizadas entre 2001 e 2012. Com estes elementos, Simone Menegoi construiu uma mostra onde uma certa ideia de jogo permite múltiplas variações em torno de uma heterodoxa crítica institucional. 

A Galeria Quadrado Azul inaugura, hoje, outra exposição do artista, intitulada ‘Flores’, edição constituída por novos trabalhos sobre papel.

Francisco Tropa, Flores, 2012, © Francisco Tropa, em exposição na Galeria Quadrado Azul. Imagem cortesia Galeria Quadrado Azul.

Francisco Tropa nasceu em Lisboa, em 1968. Vive e trabalha em Lisboa. Foi representante de Portugal na última edição da Bienal de Veneza (2011) e participou na Bienal de Istambul (2011), na Manifesta (2000), na Bienal de Melbourne (1999) e na Bienal de São Paulo, esta última com Lourdes Castro (1999). Das exposições individuais, Tali, na Galeria Quadrado Azul, Porto (2011), Scripta, na Galeria Quadrado Azul, Lisboa (2010), Tesouros Submersos do Antigo Egipto, no Chiado 8, Lisboa (2008), A Assembleia de Euclides (final), na Galeria Quadrado Azul, Porto (2008), A Marca do Seio, na Culturgest, Porto (2006) e A Assembleia de Euclides: O Transe do Ciclista, na Galeria Quadrado Azul, Porto (2006).

Simone Menegoi (1970) é um crítico e curador italiano. Colabora com a revista Artforum. Juntamente com Cecilia Canziani, é comissário do ZegnArt – Public, um programa de encomendas públicas, em países emergentes, e de residências, em Itália, patrocinadas pela marca de moda Ermenegildo Zegna. Entre as suas exposições mais recentes, encontra-se LE SILENCE Une fiction, no Nouveau Musée National de Monaco (Principado do Mónaco) e Bouvard and Pécuchet’s Compendious Quest for Beauty (co-comissariada com Chris Sharp) na David Roberts Art Foundation (Londres), ambas em 2012.

Ver aqui outros artigos sobre Francisco Tropa.

Anúncios