Teatro Meridional (20 anos)

‘fazer da língua portuguesa um encontro com a sua própria história’

Teatro Meridional celebra, este ano, 20 anos de existência. Ao longo destes anos, a excelência dos seus espetáculos cumpriram com sucesso a sua missão que tem como principais linhas de atuação a encenação de textos originais, a criação de novas dramaturgias (com relevo para a ligação ao universo da lusofonia, procurando fazer da língua portuguesa um encontro com a sua própria história), a encenação e adaptação de textos da dramaturgia mundial e a criação de espetáculos onde a palavra não seja a principal forma de comunicação.

Anjos com Fome, Teatro Meridional, 2012, fotografia Patrícia Poção.

Este ano não tem sido excepção: Anjos com Fome (março e abril) e O Sr. Ibrahim e as Flores do Corão de Eric-Emmanuel Schmitt, com encenação e brilhante interpretação de Miguel Seabra. Rui Rebelo, também, interpreta e compôs a música original. Foi representado, há dois dias, no Festival Internacional de Teatro de Almada, ‘um espectáculo sobre  tolerância, amizade, sexualidade, a vida e a morte, a morte como uma viagem até à imensidão’, nas palavras de Miguel Seabra. Mais informações sobre esta peça, através deste link.

O Sr. Ibrahim e as Flores do Corão de Eric-Emmanuel Schmitt, encenação e interpretação de Miguel Seabra, apresentado no Festival Internacional de Teatro de Almada, 2012.

E, ainda, para ver este mês, até dia 29 de JulhoContos em Viagem – Cabo Verde, estreado em Cabo Verde, no Festival Mindelact, este foi o segundo espectáculo do Teatro Meridional realizado no âmbito do projecto Contos em Viagem, que visa criar vários espectáculos com base no universo literário de  cada um dos países da Lusofonia. Foi galardoado com o Prémio Revelação, atribuído pelo público. Para mais informações sobre horários e local de apresentação, consulte este link.

Textos: António Aurélio Gonçalves, António Nunes, Baltasar Lopes da Silva/Oswaldo Alcântara, Fátima Bettencourt, Germano de Almeida, João Vário, José Lopes, Manuel Ferreira, Manuel Lopes, Orlando Pereira Ramos Rodrigues, Ovídio Martins, Seleção de textos, dramaturgia e assistência artística: Natália Luíza, Direção cénica e desenho de luz: Miguel Seabra, Interpretação: Carla Galvão (texto) Fernando Mota (música) Música original e espaço sonoro: Fernando Mota Espaço cénico e figurinos: Marta Carreiras.

Contos em Viagem – Cabo Verde, Teatro Meridional, fotografia Patrícia Poção.

Contos em Viagem – Cabo Verde é um espectáculo baseado em textos que, apesar de terem um contexto e geografia particulares, dizem da universalidade das emoções e neste espectáculo, especificamente, de Cabo Verde, em língua portuguesa e também no seu crioulo. No cais imenso que é a ilha, contam-se “pedaços” de estórias e poemas, como quem canta e reza. Uma actriz e um músico fazem da literatura o pretexto da viagem e, como itinerário, as palavras de autores cabo-verdianos. Os textos irão atravessar o tempo, cruzar as ilhas, visitar poetas e escritores, dar voz e ritmo a personagens, a sensibilidades, a imaginários das estórias da história, num lugar a falar de si mesmo. Sabemos, tal como em todas as viagens, que teremos que fazer escolhas de caminhos, deixando de fora alguns Nomes Maiores da Poesia e da Literatura Cabo-Verdiana. Mas, inscrito como está este projecto sob o signo da Viagem, julgamos ter ainda muita vida para em Cabo Verde voltarmos a acostar quando nos chamar a “sodade”. Teatro Meridional.

Contos em Viagem – Cabo Verde, Teatro Meridional, fotografia Patrícia Poção.