Vende-se | Augusto Brázio

Lançamento do livro ‘Vende-se’ de Augusto Brázio no dia 30 de Abril (19:30h)

Em 2013, com cada vez menos encomendas dos jornais e revistas para onde trabalhava, o fotógrafo Augusto Brázio procura uma forma de dar continuidade à sua prática. Começa a percorrer as ruas de Lisboa e, rapidamente, confronta-se com lojas fechadas. No centro de Lisboa e nos subúrbios, no Porto, no Algarve, no Norte de Portugal, são centenas, milhares de lojas fechadas. Algumas parecem ainda ter o sinal “Volto já” afixado na porta; noutras, vê-se já indícios de abandono. Pelos efeitos conjugados da nova Lei do Arrendamento Urbano (que facilita a expulsão dos arrendatários), da queda do consumo e do aumento dos impostos, os comerciantes são confrontados com situações economicamente incomportáveis. Por outro lado, os proprietários querem recuperar os seus imóveis e aproveitar a onda de turismo que varre Portugal; querem construir hotéis de charme, abrir lojas gourmet ou vender produtos tradicionais em embalagens sofisticadas.

Para quem visite Portugal de passagem, será que a crise se vê? Quem procura destroços de bombas artesanais, manifestantes furiosos ou pessoas a morrer de fome na rua, não os encontrará. A crise não tem a espectacularidade do Terramoto de 1755 que arrasou Lisboa. As coisas são silenciosamente substituídas. Desaparecem como se nunca tivessem existido (ou melhor, como se nunca devessem ter perdurado tanto tempo). Estas lojas fechadas são uma brecha por onde se vê os efeitos da crise.

Augusto Brázio nasceu em 1964 em Brinches, Serpa. Vive e trabalha em Lisboa. Frequentou a Escola Superior de Belas Artes de Lisboa. Trabalha regularmente com a imprensa, onde assina habitualmente diferentes portfolios e trabalhos documentais, em publicações como a ‘Egoísta’, ‘NS’. No passado colaborou com a revista ‘K’, ‘Selecções do Reader’s Digest’, ‘Expresso’, ‘Visão’, ‘DNA’, ‘Máxima’, ‘Elle’, ‘Stern’. Em 2008, venceu o Grande Premio Fotojornalismo BES/Visão. Com regularidade produz e realiza fotografias para grupos musicais e escritores, tais como Madredeus, Delfins, Resistência, Tim, Pedro Abrunhosa, João Afonso, David Fonseca, José Luís Peixoto. Expõe regularmente desde o final dos anos 90. É membro da [kameraphoto], um colectivo de fotógrafos fundado em Janeiro de 2003.

O lançamento terá lugar numa loja desocupada que está, actualmente, a ser recuperada pela associação Rés-de-chão (Rua Poço dos Negros, nº 119 em Lisboa). Com a presença de Augusto Brázio, Pedro Letria (fotógrafo), David-Alexandre Guéniot e Patrícia Almeida (GHOST Editions).

+ info:

Augusto Brázio

GHOST Editions

Rés-do-Chão

Livro VENDE-SE: Fotografias de Augusto Brázio; Design: Léo Favier; Páginas: 180; 90 fotografias; Dimensões: 16 cm x 23 cm; Impressão: offset tradicional e serigrafia; Primeira edição: 300 exemplares; ISBN: 978-989-98298-4-8; Livro actualmente em pré-venda: 18,00 € (até dia 30 de Abril); Preço normal: 23,00 €.

Anúncios