Modernidade avulso: escritos sobre arte

Autora: Isabel Nogueira

Print

“Assinalaram-se os 150 anos da publicação do texto de Charles Baudelaire em Le Figaro, dedicado ao pintor Constantin Guys, Le peintre de la vie moderne (1863). Foi neste importante escrito que primeiramente se definiu, de modo simples e conciso, o conceito de modernidade artística, ao identificá-la com o transitório e com o fugidio. A modernidade enquanto experiência histórica e temporal. E justamente pela sua localização face ao presente temporal, o conceito de pintor moderno foi-se modificando para o próprio Baudelaire. Mas a modernidade é mais do que o presente. É também, e sobretudo, o desejo de futuro.

Os textos que se reúnem são uma compilação de trabalhos dispersos, maioritariamente publicados em revistas académicas ou apresentados em comunicações e, em alguns casos, nunca publicados. Na sua vertente conceptual, trata-se de reflexões soltas sobre arte, principalmente pintura, fotografia e cinema, em algumas situações versando mesmo o universo português, e que possuem como fio condutor o averiguar de uma modernidade artística, cultural ou estética de fundo.” 

in “Modernidade avulso: escritos sobre arte” de Isabel Nogueira.

+ info e compra online: A Ronda da Noite

in11

Isabel Nogueira (n. 1974), doutorada em Belas-Artes/ Ciências e Teorias da Arte (Universidade de Lisboa), é historiadora de arte, professora universitária e ensaísta. É investigadora integrada do Centro de Estudos Interdisciplinares do Século XX/ Universidade de Coimbra, onde coordena a linha de investigação: “Artes Visuais e Imagem em Campo Expandido”. Desenvolve investigação de pós-doutoramento na Universidade de Coimbra e na Université Paris 1 Panthéon-Sorbonne. É curadora independente e colabora regularmente nas publicações Estudos do Século XX e Recherches en Esthétique. 

Publicou as seguintes monografias: Do pós-modernismo à exposição Alternativa Zero. Lisboa: Vega, 2007; Alternativa Zero (1977): o reafirmar da possibilidade de criação. Coimbra: CEIS20/ Universidade de Coimbra, 2008; A crítica nas artes: fundamentos, conceitos e funções (coord.) Coimbra: CEIS20/ Universidade de Coimbra, 2011; Teoria da arte no século XX: modernismo, vanguarda, neovanguarda, pós-modernismo. Coimbra: Imprensa da Universidade, 2012; Théorie de l’art au XXe siècle: modernisme, avant-garde, néo-avant-garde, postmodernisme. Paris: L’Harmattan, 2013; Artes plásticas e crítica em Portugal nos anos 70 e 80: vanguarda e pós-modernismo. Coimbra: Imprensa da Universidade, 2013.

A editora A Ronda da Noite localiza-se em Vila Real e tem como objectivo a publicação de obras que possam acrescentar uma mais-valia ao mercado editorial português. Valoriza o livro, não só enquanto meio de transmissão de saber, mas também como objecto. Como tal, dedica uma especial atenção ao trabalho gráfico das suas edições. O catálogo editorial abarca o romance, o ensaio, o conto e a poesia. “Modernidade avulso: escritos sobre arte” é o primeiro livro da editora.

(C) A capa do livro é de Jorge Almeida, a partir de uma colagem elaborada por Rui Pires Cabral intitulada “Capital da Solidão I”. Fotografia de Isabel Nogueira por Sal Nunkachov Provisório.

Anúncios