Pedro Casqueiro / Index 2013

Baginski, Galeria | Projectos (Lisboa)

14.11.2013 – 11.01.2014

Inauguração: 13.11.2013 (22h)

A primeira exposição individual de Pedro Casqueiro na Baginski, Galeria | Projectos ocupa as duas salas de exposição, sendo definida por um conjunto de pinturas, acrílico sobre tela, dando continuidade a um percurso não programático e de permanente renovação do léxico pictórico.

A notada heterogeneidade constituinte do corpo de trabalho do pintor, e que resulta de uma prática pictórica quotidiana de vertente exploratória – por vezes reactiva face momentos anteriores – encontra nesta exposição a sua marca através da colecção de soluções formais diversas. Neste sentido, Index 2013 apresenta como que um microcosmo do repertório formal de Pedro Casqueiro, incluindo motivos figurativos e abstractos, padrões entrelaçados, grelhas, tramas e outras estruturas reticulares, jogos de velaturas e opacidades, composições de sugestão tridimensional, geométrica e ortogonal, grafismos, formas orgânicas e lettering, distribuídos por formatos rectangulares e circulares. Ainda que algumas afinidades se possam identificar no conjunto, seja na opção por uma paleta neutra e pouco saturada, na bidimensionalidade dos elementos, no desapego a um pendor matérico, ou na ausência do gesto, cada pintura remete senão para si própria, respondendo apenas enunciando pictórico que lhe é particular.

Os diferentes vocabulários visuais utilizados resultam da recolecção de formas preexistentes, provenientes de contextos diversos, alvo de edição e conjugadas em termos exclusivamente pictóricos. Esta revalorização assenta no alargamento das suas qualidades visuais intrínsecas, alheia ao seu sentido
original, autonomizando-as da função referencial. De modo semelhante, não raras vezes na obra de Pedro Casqueiro, as pinturas resultam da reelaboração de composições anteriores, sendo frequente encontrar-se fichas técnicas com intervalos de execução mais ou menos extensos.

Em conformidade com a obra anterior de Pedro Casqueiro, Index 2013 resulta da permanente experimentação e desdobramento de possibilidades formais de diversos elementos visuais, de um modo profundamente circunstancial, fundando na diversidade a verdadeira marca unitária da sua pintura, afirmando cada obra como um acontecimento.

– Jorge André Catarino

Pedro Casqueiro (Lisboa, 1959) vive e trabalha em Lisboa. A sua obra heterogénea é frequentemente caraterizada como avessa a lógicas de classificação, que tendem para o ordenamento linear de uma produção autoral. O seu trabalho assenta na exploração de diferentes formas, estilos e linguagens visuais no suporte pictórico, através de diversas incursões pela abstração, evocação arquitetónica pela representação de volumetria geometrizante, figuração por pictogramas, referências à banda desenhada e imagética pop, até à utilização de lettering e da palavra pintada. Do percurso de Pedro Casqueiro destacam-se a representação Portuguesa na XLII Bienal de Veneza (1986), exposições individuais no Arte Moderna da Fundação Calouste Gulbenkian (1997, 1992), Culturgest, Porto, com curadoria de Miguel Wandschneider (2012), Espaço Chiado 8, Lisboa, com curadoria de Bruno Marchand (2012), na Fundación Luís Seoane, La Coruña (2006), e coletivas no Museu de Serralves (2000, 1992), Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro (1994), MEIAC – Museo Extremeño y Iberoamericano de Arte Contemporáneo, Badajoz (2000 e 2003), Fundação EDP – Museu da Electricidade (2013 e 2010), Museu Coleção Berardo (2010). A sua obra está representada nas coleções do Centro de Arte Moderna da Fundação Calouste Gulbenkian (Lisboa), Fundação de Serralves (Porto), Coleção Dr. António Cachola (Campo Maior), Coleção do PLMJ (Lisboa), Ministério da Cultura, (Lisboa), Caixa Geral de Depósitos (Lisboa), Fundação Luso-Americana para o Desenvolvimento (Lisboa), Museu de Arte Contemporânea (Funchal).

(C) imagens: Cortesia do artista e de Baginski Galeria | Projectos, 2013

+ info:

Pedro Casqueiro

Baginski, Galeria | Projectos

Anúncios