A Space Called Public: Elmgreen & Dragset

SP2

Como é que uma cidade constrói, actualmente, uma identidade própria?

Desde tempos remotos que o espaço público é utilizado como local de encontro, lazer, discussão, trabalho e, também, protesto. Embora, hoje em dia, isso ainda aconteça, muitas dessas actividades estão a deslocar-se para a Internet. E, em resultado dessa mudança, o propósito, a utilização e a dinâmica do espaço público tem evoluído e sofrido alterações. As cidades mais desenvolvidas estão, constantemente, a ser comparadas entre si, em termos de nível de vida, influência económica e política, oportunidades de emprego, segurança, oferta cultural, eficiência dos transportes públicos, atracção turística, entre outros. Não obstante, estes critérios de avaliação serem idênticos, as cidades desenvolveram identidades distintas. Por exemplo: Pequim e Singapura são consideradas grandes metropoles comerciais; Londres e Nova Iorque posicionaram-se como centros financeiros mundiais mas, também, como referência avant-garde de cultura contemporânea; Las Vegas, apelidada de ‘Sin City’ (Cidade do Pecado), é famosa pela sua ligação ao jogo e a outras formas de entretenimento. As identidades destas cidades são resultado de uma abordagem cuidadosamente cultivada pelos respectivos municípios e operadores turísticos para atrair habitantes e turistas.

De que forma as cidades europeias se encaixam neste cenário? E os cidadãos, como interagem e que uso dão ao seu espaço público? Terá o Facebook substituido a praça pública como local de encontro? O planeamento urbano tradicional aplica-se à actual realidade europeia? A Space Called Public irá discutir estas e outras questões através de uma série de intervenções artísticas no espaço público – incluindo esculturas temporárias, instalações e performances – que terão lugar, entre Janeiro e Setembro de 2013, na cidade de Munique. As obras vão sendo apresentadas de forma gradual e alternada. 

Este projecto é antes de mais uma celebração do espaço público, que de acordo com os curadores tem um potencial muito maior do que aquele para que é utilizado. É a maior parte das vezes referenciado, nas noticias através dos media, como lugar de violência, vandalismo, congestionamento de trânsito, poluição, problemas de saúde, entre outros. Mas, o espaço público deve ser pensado, também, como plataforma física de encontro e troca de ideias. É um espaço onde interesses comuns e divergentes, conflitos e resoluções, nostalgias e esperanças acontecem. 

A Space Called Public com curadoria de Elmgreen & Dragset é um projecto artístico no espaço público financiado pela cidade de Munique, Alemanha.

Artistas: David Shrigley, Funda, Han Chong, Henrik Olesen, Ivan ArgoteKirsten Pieroth, Martin KippenbergerElmgreen & DragsetRagnar KjartanssonStephen Hall & Li Li RenPeter WeibelEd Ruscha.

SP

(C) imagens: cortesia A Space Called Public, Munique, 2013.

Anúncios