André Silva

 

André Silva, Um resto de tudo (da série Dromos),  2007-2010. Tinta da china s/ papel 150 x 196, 5 cm. Cortesia do artista e de We Art, agência de arte.

We Art 

– agência de arte (Aveiro)

até 6 de janeiro, 2013

A exposição ‘Evadir’ reúne um conjunto de obras onde se apresenta uma disposição de meios, instalação, desenho e pintura. As obras apresentadas são apropriações da linguagem cartográfica e arquitectónica baseadas nas impressões pessoais, do artista, em torno dos lugares. O trabalho pictórico de André Silva torna-se objecto de uma tarefa de “deslumbramento do espaço”, sendo este segmentado através da sua divisão por linhas ou barras de intervalos das quais irrompem padrões, outras linhas perpendiculares ou diagonais, originadoras de desequilíbrios imprevisíveis no ritmo da cor e da composição gráfica da pintura. As faixas abstractas de cor juntam formas e símbolos reconhecíveis para comunicar o itinerário nómada de um viajante sobre um local. Deste modo, há a permanente reinvenção de um espaço exterior numa superfície bidimensional, que convida o espectador a viajar numa “cartografia” cuja complexidade cria uma ilusão de profundidade espacial que explora a distinção entre um ambiente natural e um espaço manipulado. O centro da atenção não é o centro da obra, pode estar em qualquer sítio e em todas as partes. Os trabalhos são lugares de experimentação dos modos de existência do espaço. São lugares onde o espaço se constrói com outros espaços. Ao proporem percursos físicos e mentais, espaciais, sensoriais e psicológicos, as obras reconduzem-se a outros lugares, actuando sobre o tempo e a memória, através de um mecanismo de repetição dos motivos que se podem observar numa variação de escalas. Um trabalho que se faz com mapas, plantas, renderings de arquitectura que acabam por constituir-se num espaço em permanente trânsito, como lugar permanentemente em “mutação” e evasão.

André Silva, S/ Título 2010-2011, Tinta da china s/ papel  21 x 14, 8 cm. Cortesia do artista e de We Art, agência de arte.

André Silva, nasceu na Venezuela em 1980. Vive e trabalha em Santa Maria da Feira, Portugal. É licenciado em Artes-Plásticas (Pintura) pela Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto. Bolseiro do Programa Sócrates-Erasmus para a Facultad de Bellas Artes de la Universidad del Pais Vasco. Co-fundador do projecto Colector. Curso de Especialização em Intervenções Artísticas em Espaços Públicos e Produção de Obras Site Specific (Universidade Lusófona). Colecções: Fundação PLMJ; Colecção Teixeira de Freitas – Colecção Madeira Corporate Services; Colecções privadas em Portugal, Espanha, Itália, Suíça e Alemanha. Prémio Fidelidade Mundial Jovens Pintores, Lisboa, 2009; Companhia de Seguros Fidelidade, ed. lit.; Culturgest, ed. lit. Publicação: Fidelidade Mundial, D.L. 2009.

André Silva, The bad artists imitate, the great artists steal 2012, tinta da china s/ papel, 50 x 65 cm. Cortesia do artista e de We Art, agência de arte.

Links:

André Silva (Drawing)

André Silva (Blog)

We Art (agência de arte)

André Silva, Perdido 2008-2009. Tinta da china s/ papel 50 x 65 cm. Cortesia do artista e de We Art, agência de arte.

(C) texto: adaptação do texto original de André Silva | Imagens: cortesia do artista e de We Art, agência de arte.

Anúncios