Ed Ruscha – Reading Ed Ruscha

Ed Ruscha com algumas as suas publicações, 1971, fotografia a preto e branco, 35,5 x 27,9 cm. Fotografia de Jerry McMillam, © Ed Ruscha. 

Kunsthaus Bregenz

Austria

até 14 de outubro de 2012

Retrato de Ed Ruscha, fotografia: Rudolf Sagmeister © Kunsthaus Bregenz, cortesia de Kunsthaus Bregenz.

A obra de Ed Ruscha (n. 1937, EUA), um dos artistas mais conhecidos da sua geração, escapa a categorias pré-estabelecidas. No início da sua carreira, sofreu influência da pop art e mais tarde da arte conceptual. Actualmente, é evidente que uma das qualidades de Ed Ruscha é nunca se ter limitado a um único estilo ou meio. Livros, desenhos, gravuras, fotografia e pintura são usados, em conjunto, com materiais não convencionais como a pólvora, sumo de fruta, café e xarope. No entanto, é curioso que o seu trabalho, através de uma grande variedade de estilos e técnicas, exiba uma variável constante – o uso da escrita – seja na forma impressa ou através da pintura e fotografia. É um fio condutor que atravessa toda a sua obra. Outra constante é o uso e associação da paisagem da cidade de Los Angeles para comunicar uma experiência urbana particular. Fotografia, desenho, pintura e livros de autor, o trabalho de Ruscha é um espelho da vida urbana plena de imagens e informação.

Ed Ruscha, Reading Ed Ruscha, vista da exposição, Kunsthaus Bregenz, fotografia de Markus Tretter. © Ed Ruscha, cortesia de Kunsthaus Bregenz.

Nascido em 1937 em Omaha, Nebraska, Edward Ruscha mudou-se para Oklahoma City, em 1941, e para Los Angeles, em 1956, para ingressar no Chouinard Art Institute. A sua primeira exposição individual aconteceu, em 1963, na Ferus Gallery, em Los Angeles. No início dos anos setenta, Ruscha começou a mostrar o seu trabalho na galeria Leo Castelli, em Nova Iorque. Hoje é representado pela Gagosian Gallery, em Nova Iorque, Beverly Hills e Londres.

Ed Ruscha, Reading Ed Ruscha, vista da exposição, Kunsthaus Bregenz, fotografia de Markus Tretter © Ed Ruscha. Cortesia Kunsthaus Bregenz.

Durante a sua formação artística, em Los Angeles, Ed Ruscha trabalhou como designer para agências de publicidade, onde aprendeu, entre outras coisas, técnicas de layout e de impressão, que mais tarde lhe foram muito uteis para trabalhar as suas publicações. Esta experiência, como designer gráfico, influenciou, fortemente, a sua abordagem estética e temática. No início dos anos 1960, produziu uma série de livros, que se tornariam lendários, com fotografias dos postos de gasolina que faziam parte do percurso entre a sua casa, em Los Angeles, e a casa da família em Oklahoma – Twentysix Gasoline Stations, 1963, ou de todos os edifícios na Sunset Strip – Every Building on the Sunset Strip, 1965. Estes trabalhos garantiram-lhe uma entrada directa para a história de arte e influenciaram as gerações que se seguiram.

Ed Ruscha, Reading Ed Ruscha, vista da exposição, Kunsthaus Bregenz, fotografia de Markus Tretter. © Ed Ruscha. Cortesia Kunsthaus Bregenz.

Ed Ruscha, Reading Ed Ruscha, vista da exposição, Kunsthaus Bregenz, fotografia de Markus Tretter. © Ed Ruscha. Cortesia Kunsthaus Bregenz.

Ed Ruscha, Noisy Son Open Book, 2004, Acrylic on raw linen, 50,8 x 60,9 cm. Fotografia Paul Ruscha © Ed Ruscha

Ed Ruscha, Tulsa Slut, 2002, synthetic polymer paint on canvas, 161,3 x 182,9 cm, Museum of Modern Art, New York, gift of Joe Carole and Ronlad S Lauder and Committee © 2012. Fotografia Museum of Modern, NY, Art/ Scala Florence.

Ed Ruscha, Standad Station, Amarillo, Texas, 1963, 165,1 x 308,6 cm, Fotografia Paul Ruscha. © Ed Ruscha.

Advertisements