2012 Odisseia Kubrick

Graham Gussin, “Beyond the Infinite”, 1994. Imagem cortesia festival de curtas de vila do conde, 2012.

Inaugura hoje a exposição 2012 Odisseia Kubrick na Solar – Galeria de Arte, e no Centro da Memória, em Vila do Conde, com: Alexandre Estrela, Graham Gussin, João Onofre, João Tabarra, Johan Thurfjell, Miguel Soares, Nicolas Provost, Pedro Tudela e Sheena Macrae. 

Esta exposição integra a programação do 20º curtas de Vila do Conde 2012 – Festival Internacional de Cinema, durante o qual será exibido um programa de filmes de Stanley Kubrick e dois documentários alusivos à sua obra. O Festival decorre de 7 a 15 de Julho. A exposição está patente até 11.11.2012.

Alexandre Estrela, “Círculo Solar”, 2011. Imagem cortesia festival de curtas de vila do conde, 2012.

O cineasta americano Stanley Kubrick (1928-1999) é uma figura incontornável do cinema do século XX. A sua obra continua a influenciar os novos cineastas e artistas visuais do cinema e da arte contemporânea. Filmes como ‘A Laranja Mecânica’ (1971), ‘The Shining’ (1980) ou ‘2001: Odisseia no Espaço’ (1968) são obras essenciais da arte cinematográfica (Kubrick utilizou e experimentou abundantemente o cinema de géneros). Os seus métodos meticulosos (a repetição exaustiva de takes) e a sua capacidade de inventar novos métodos cinematográficos (de que o exemplo máximo são as lentes utilizadas em “Barry Lyndon”, 1975) tornam-no, de fato, num dos mais importantes autores da história do cinema.

“Untitled (2001)”, João Onofre, 1999. Imagem cortesia festival de curtas de vila do conde, 2012.

A exposição é composta por vídeos e instalações de artistas europeus que denotam uma forte influência do universo cinematográfico e filosófico do realizador Stanley Kubrick, uma das figuras mais marcantes do cinema da segunda metade do século XX e, provavelmente, um dos realizadores mais citados na arte contemporânea. As obras que integram esta exposição, maioritariamente produzidas no século XXI, resultam, por um lado, de um fascínio por alguns dos filmes mais populares de Kubrick, como “2001 Odisseia no espaço” ou “Shinning”, bem como pela simpatia revelada pelo humanismo austero do realizador. Por outro lado, são apresentados alguns vídeos que resultam de uma apropriação aleatória de imagens preexistentes de filmes de Kubrick e abertas a novas significações. 

‘2012 Odisseia Kubrick’ está patente em Vila do Conde de 29 de Junho a 11 de Novembro de 2012. A acompanhar a exposição haverá um programa paralelo que exibirá alguns dos filmes mais populares de Stanley Kubrick, a saber: “The Shining”, “A Laranja Mecânica”, outro menos conhecido – “The Killing” e algumas das suas curtas-metragens. Outro dos pontos altos de “2012 Odisseia Kubrick” será a exibição do documentário “Stanley Kubrick – A Life in Pictures” (2001), com a presença do seu realizador, Jan Harlan. Harlan, que acompanhou de perto a vida pessoal de Kubrick pois é irmão de Christiane Kubrick, viúva do realizador, foi produtor executivo de vários dos seus filmes e acompanhou a preparação do épico “Napoleão”, um projeto que, infelizmente, nunca chegou a ser realizado. Durante a sua passagem por Vila do Conde, Harlan orientará ainda uma masterclass sobre a obra de Kubrick.

Nicolas Provost, “Induction”, 2006. Imagem cortesia festival de curtas de vila do conde, 2012.

Miguel Soares, “Space Junk Beta 1.0”, 2001. Imagem cortesia festival de curtas de vila do conde, 2012.

Sheena Macrae, “Odyssey”, 2007. Imagem cortesia festival de curtas de vila do conde, 2012.

João Tabarra, “The Moonwatchers Defeat”, 2007. Imagem cortesia festival de curtas de vila do conde, 2012.

Joan Thurfjell, “Do you have the shine?”, 2002. Imagem cortesia festival de curtas de vila do conde, 2012.

Pedro Tudela, “Masked Wall”, 2000/2012. Imagem cortesia festival de curtas de vila do conde, 2012.