Histórias e desejos de quem dorme

Historias y deseos del que duerme  |  Histórias e desejos de quem dorme

“There are two tragedies in life: one is not getting what one wants, and the other is getting it.” Oscar Wilde

Curadora: Cláudia Camacho

Artistas: 

Margarida Paiva e Ana Rito (Portugal)

Johann Ryno de Wet (África do Sul)

Cecilia de Val (Espanha)

Vezes de mais olhamos para nós sem nos vermos. O espelho é talvez o único objecto que tenta reproduzir com nitidez quem se lhe defronta. É o único a fazer-nos aceitar o presente carregado de passado. Não prevê, não augura. Testemunha. Silenciosamente, testemunha. Retém nele o que de mais corpóreo há em nós. E o que sumidamente se desmaterializa na ausência. É o único objecto que consegue lealmente acompanhar todos os nossos movimentos corporais não sendo nunca surpreendido. Compete com a sombra. Mas esta é mais parca em detalhes. A memória do espelho é sempre fugaz, intermitente. Ele só se lembra de nós quando o defrontamos frente-a-frente, interrogando-o. Ao espelho não lhe interessa reflectir uma História, porque só a Vida já lhe basta. As histórias, os episódios, os desejos, os prazeres, que podem chegar a obsessões, fazem parte das tragédias silenciadas de difícil acesso até mesmo para um espelho. A exposição “Histórias e Desejos de quem Dorme” tenta reflecti-las no espectador. Cláudia Camacho

Local: Camara Oscura (Madrid, Espanha). Inaugura a 14.04 e permanece até 02.06.2012.

Este projecto insere-se no âmbito do evento Jugada a 3 bandas: 16 galerias e 2 espaços independentes participam nesta segunda edição, que este ano tem como país convidado – Portugal.

Um projecto AntiFrame – Independent Curating Project:

Espaço de exploração da prática curatorial contemporânea.
Plataforma de divulgação de projectos artísticos transversais.
Reflexão sobre os processos criativos do presente e do futuro.
Criação de redes de cooperação e de colaboração nacionais e internacionais.
Estímulos criativo e analítico, através da formação, nas áreas artísticas.
 
Na imagem: trabalho de Margarida Paiva (Who lives in my head?, 2009)
Margarida Paiva é uma das duas artistas portuguesas escolhidas para representar Portugal no projecto Jugada a 3 Bandas, em Madrid. Vive em Oslo e é directora do Oslo Screen Festival. Em “Historias y Deseos del que Duerme” participa com o seguinte trabalho: Who lives in my head? 2009; HDV; PAL; 16:9; colour; stereo; 4min. Direcção, produção e edição: Margarida Paiva, com a participação de Merete Nordahl.
Cláudia Camacho (Curadora Independente). Doutoranda em História da Arte (Facultad de Bellas Artes, Universidad Complutense, Madrid) desenvolve, actualmente, a sua tese de doutoramento sob Menção Europeia. Comissariou as exposições: High Speed Press Plate de José Luís Neto (CBA, Madrid); Se Busca Memoria Perdida de Kristoffer Ardeña (Centro 14, Alicante); Representação Portuguesa no DVD-Project (Fundação Telefónica, Peru); Contemplaciones (Festival Loop, Barcelona); For Nothing de Pedro Torres (Round The Corner, Lisboa) (Jan|10). Curadora residente convidada pela Academy of Fine Arts and Design (Bratislava, Eslováquia) para o European Month of Photography/09, em Bratislava. Organizou o Ciclo de Debates da ARTE LISBOA 2011. Curadora portuguesa convidada para projecto Jugada a 3 Bandas, Camera Oscura, Madrid|12, com a exposiçãoHistórias e Prazeres de quem Dorme (Ana Rito, Cecilia del Vale, Margarida Paiva e Johann Ryno de Wet). É coordenadora do projecto português AntiFrame – Independent Curating Project.