A síndrome de Guernica

Fernando Sánchez Castillo, Síndrome de Guernica, Matadero, 2012.

Síndrome de Guernica é título de uma escultura de Fernando Sánchez Castillo (n. 1970, Madrid, Espanha) em exposição no Matadero, em Madrid, até 8 de Abril de 2012. Esta peça foi criada a partir do Azor, um barco de recreio, usado pelo antigo chefe de Estado Espanhol, Francisco Franco. Este barco foi palco de vários eventos históricos como as “conversações de Azor” entre Don Juan de Bourbon e Franco. Felipe Gonzalez usou, também, o iate numas controversas férias de verão e, em 1990, o Estado Espanhol leiloou-o mas especificando que o seu destino era ser desmantelado. No entanto, o comprador tentou, sem sucesso, que viesse a ser local de lazer.

No final de 2011 Fernando Sánchez Castillo compra o Azor com a intenção de transformá-lo numa obra de arte em forma de prisma. O prisma é uma forma elogiada no minimalismo pela falta de referências sentimentais ou emocionais – uma construção impessoal. Esta intervenção foi pensada especificamente para a antiga câmara frigorífica do Matadero.

clique nas imagens para ampliar:

Anúncios