Douglas Gordon

Douglas Gordon, “Henry Rebel,” 2011. © Studio lost but found.

Douglas Gordon em exposição @ MMK Frankfurt. Até 25.03.2012.

Douglas Gordon (n. Glasgow, 1966). Vive e trabalha em NY. É um dos artistas mais importantes da sua geração. 

Mais conhecido pelos seus filmes e instalações vídeo de grandes dimensões, como o 24h Psyco. No entanto, Gordon trabalha com outros suportes; fotografia, escultura, texto e instalações sonoras. Ganhou o Turner Prize em 1996. Esta é a primeira retrospectiva da sua obra na europa, desde 2007. Presente, também um dos seus últimos trabalhos, Henry Rebel, que realizou em conjunto com James Franco, cujo protagonista é o jovem ator Henry Hopper.

Trata-se de uma instalação vídeo que faz parte integrante do projeto – Rebel Project – iniciado por James Franco. Os artistas intervenientes neste projeto trabalharam diferentes aspectos do filme de Nicholas Ray, de 1955, “Rebel Without a Cause”.

Gordon, por sua vez, interpretou 2 cenas que faziam parte do guião original mas que não tinham sido filmadas. Para as interpretar, Henry Hopper, filho do falecido ator Dennis Hopper (que entrou no filme original de Nicholas Ray).

Destaque, também, para o lendário filme que Gordon realizou, em parceria com Philippe Parreno, “Zidane: A 21st Century Portrait”, que será apresentado, na MMK, em 18 ecrans separados, em alusão à forma como foi filmado –  17 câmeras espalhadas pelo campo de futebol.

O trabalho de Douglas Gordon caracteriza-se pela exposição de padrões básicos de percepção e a partir desta premissa, as suas obras exploram fenómenos de duplicação e reflexão: luz e sombra, culpa e absolvição, par, duplo, entre outros.

O seu mais recente trabalho intitulado K.364, é o número de catálogo Köchel atribuído à sinfonia para violino e viola que Wolfgang Amadeus Mozart compôs em Vienna em 1779.

Douglas Gordon, “Henry Rebel,” 2011. © Studio lost but found.


Anúncios