Surrealismo em Paris

Pablo Picasso, The artist’studio, The Open Window, 1929. Collection Steegmann, photo Fondation Beyeler, Riehen/ Basel/ Robert Bayer, Basel © 2011. Succession Picasso/ ProLitteris,  Zurich.

Surrealism in Paris |  Fondation Beyeler | até 29.01.2012

Joan Miró, Painting (Circus Horse), 1927. Metropolitan NY. On view at Fondation Beyeler, 2011-2012. © ProLitteris,  Zurich.

O surrealismo foi um dos mais importantes movimentos artísticos e literários do modernismo. Tomou forma em Paris entre 1919 e 1924. A sua influência foi marcante, durante as décadas que se seguiram, em todo o mundo. O movimento, liderado por André Breton e alimentado pelas teorias de Sigmund Freud, desejava proceder a mudanças na sociedade através de uma nova expressão artística. Baseando-se em sonhos e no inconsciente, os surrealistas criaram uma linguagem fascinante e inovadora.

Nesta exposição, da Fondation Beyeler (Suíça), podem ser vistas mais de 200 obras, de excelência, dos artistas mais significativos deste movimento: Salvador Dalí, René Magritte, Joan Miró, Max Ernst, entre outros. Além das esculturas e pinturas, outros objetos em mostra: fotografias, desenhos, manuscritos, joalharia, filmes. No Manifesto Surrealista (1924) de André Breton, alguns dos princípios surrealistas declarados são a isenção da lógica e a adoção de uma realidade superior, classificada de “maravilhosa”.

Salvador Dali, Dream Caused by the Flight of a Bee around a Pomegranate, one Second before Awakening. On view at Fondation Beyeler, 2011-2012.

“A mente que mergulha no surrealismo revive, com exaltação, a melhor parte de sua infância.”

René Magritte, The Interpretation of Dreams, 1930. Private collection. On view at Fondation Beyeler, 2011-2012. © ProLitteris,  Zurich.

“A extrema diferença de importância, que, aos olhos do observador ordinário, tem

os acontecimentos de vigília e os do sono sempre me encheu de espanto. (…)

Talvez o meu sonho da noite passada tenha dado prosseguimento ao da noite anterior

e continue na próxima noite com rigor meritório.”

Max Ernst, The Entire City, 1935/ 36. Kunsthaus Zurich. On view at Fondation Beyeler, 2011-2012. © ProLitteris,  Zurich.

“Nós combatemos sob todas as formas, a indiferença poética, a distração artística,

a pesquisa erudita, a especulação pura, e não queremos ter nada em comum com

os economizadores de espírito.”

Hans Bellmer, The Doll, 1935/ 36. Collection Centre Georges Pompidou, Musée National d’ Art Modern, Paris, On view at Fondation Beyeler, 2011-2012. © ProLitteris,  Zurich.

“Hoje em dia, os métodos da Lógica só servem para resolver problemas secundários”.

Surrealism in Paris, on view at Fondation Beyeler 2011-2012.

Textos: As citações fazem parte do Manifesto Surrealista 1 (1924) e 2 (1930) de André Breton.

Anúncios