Cultural Revolutionaries (3)

OU ZHIHANG

Actualmente, a arte contemporânea chinesa constitui um dos produtos mais rentáveis no mercado de arte internacional.

 Ou Zhihang

O trabalho de Zhihang consiste em auto-retratos, a praticar flexões, em frente a famosos monumentos chineses. Amo o meu país e o meu corpo, comentou no seu blog, descrevendo as suas fotografias como um esforço para referenciar importantes eventos históricos e interligá-los. Pode parecer aleatório mas na realidade pretendo levar as pessoas a reflectir sobre elas próprias, promovendo, assim, o pensamento crítico. Alguns dos monumentos utilizados: ‘A Cidade Proibida’ e o estádio ‘Ninho de Pássaros’ em Beijing. Outros tiveram um toque político especial, como o ‘Palácio Polata’ no Tibete e a mina  de carvão de Wangjialing onde 38 trabalhadores morreram, em 2010, numa inundação. Especula-se que as flexões tem que ver com a morte de uma adolescente na cidade de Weng’an em 2008. O relatório da polícia referia-se a um afogamento, enquanto  a família  da vítima dizia tratar-se de violação e homicídio. O relatório policial mencionava que  uma das amigas da vítima, estaria com ela antes do acontecimento trágico a fazer flexões. Esta referência tornou-se numa espécie de código para os utilizadores da internet que  discutiam o assunto. Apesar da especulação, o artista nunca confirmou esta teoria. Ou Zhihang já foi preso várias vezes e as suas máquinas fotográficas confiscadas. Contudo, nunca permaneceu muito  tempo preso, pode ter ajudado o facto de já ter sido  célebre antes de se tornar artista e deixar o seu trabalho “aberto a interpretações”.

SUN YUAN AND PENG YU

Sun Yuang & Peng Yu estes artistas, emergiram, na década passada, como os enfants terribles da arte contemporânea chinesa. Ocasionalmente, o seu discurso é político como no caso da série – ‘a casa dos idosos’ – onde esculturas realistas de idosos decrépitos se assemelham a líderes mundiais (fotografia de destaque). Apesar da sua atitude ‘provocadora’, não foram presos ou notificados pelas autoridades chinesas. O regime mostra-se mais tolerante se o conteúdo não for explicitamente político. link: imagens.

Anúncios