Articulação | Florian Hecker

 

Lumiar Cité

até 25.11.2012

Este evento é uma co-produção entre a Maumaus e o Goethe Institut Portugal, no âmbito da parceria do Programa Internacional de Residências da Maumaus e do Festival Cantabile 2012

Para esta exposição, Florian Hecker criou a obra ‘Articulação’, uma instalação sonora que parte de um libreto experimental do filósofo iraniano Reza Negarestani e que é um prolongamento de Chimerization, um trabalho que o artista apresentou na dOCUMENTA (13), em Kassel (Alemanha). Esta obra aprofunda as investigações em torno do universalismo, da síntese e decomposição, das quimeras da natureza e da cultura em forma de fábula topológica.

O libreto, originalmente escrito em inglês, foi traduzido para português e cinco convidados procederam separadamente à leitura do texto numa câmara anecoica, um espaço hermético que impede a maioria dos reflexos sonoros no seu interior. Posteriormente, Hecker submeteu a gravação áudio a um cuidadoso processamento psicoacústico, torcendo e trocando particularidades da voz e componentes eletroacústicos adicionais.

Apesar de originalmente ligada ao corpo que a produziu, a voz é assim transformada numa quimera – presente, ainda que existindo apenas num espaço acústico, ainda que no limite da dissolução das palavras em textura, do rasto corporal em vibração imaterial”.

Florian Hecker caracteriza quimerização como um conceito derivado da pesquisa psico-acústica sobre áreas indefinidas entre linguagem e não-linguagem, cujas diferentes noções nos permitem pensar sobre o som. No trabalho de Hecker, esta quimerização traduz-se no processo de decomposição do som e das “modalidades incompatíveis de síntese, ultrapassando as suas respetivas particularidades sem as fundir” (Robin Mackay), de forma a obter uma narrativa para além da compreensão imediata, um evento de som abstrato no espaço que o ouvinte pode decifrar por uma audição ʻativaʼ repetida.

O resultado do trabalho do artista é apresentado em forma de Exposição (no espaço Lumiar Cité) e de Performance (no Jardim Botânico da Universidade de Lisboa).

Visita guiada à exposição, pelo curador Bruno Leitão, no dia 25.10 às 18h.

Florian Hecker (1975) vive e trabalha em Kissing (Alemanha) e Viena. Das inúmeras exposições individuais, coletivas e performances em que participou podemos destacar: dOCUMENTA (13), Kassel, Alemanha; Nouveau Festival, Centre Georges Pompidou, Paris (ambas, 2012); Bienal Internacional de Gotemburgo (Suécia, 2011, 2003); Push and Pull, A two-day performance event, Tate Modern, Londres (2011); MMK Museum für Moderne Kunst, Frankfurt (Alemanha, 2010); e No night No day, em colaboração com Cerith Wyn Evans, 53ª Bienal de Veneza (Itália, 2009). Em simultâneo, Hecker tem desenvolvido uma extensa discografia, com trabalhos lançados por editoras como a Editions Mego, Pan, Presto?!, Rephlex, Warner Classics e Warp.

Clique nas imagens para ampliar:

 

Anúncios