João Maria Gusmão e Pedro Paiva

 ‘there’s nothing more to tell because this is small, as is every fecundation’

os artistas João Maria Gusmão e Pedro Paiva

João Maria Gusmão e Pedro Paiva

Museo Mario Marini 

13.11.2011 – 14.01.2012

Curadoria de Nuno Faria e  Alberto Salvadori

A frase do poeta Alberto Caeiro (Fernando Pessoa) “As coisas não têm significado: elas existem e sua existência é o seu significado” inspirou a mais recente exposição de João Maria Gusmão e Pedro Paiva. Fazem parte desta mostra uma coleção de esculturas e filmes (realizados entre 2006 e 2011), trata-se de sequências sem narrativa, estruturadas a partir da origem discreta e inevitável das pequenas coisas. Como é habitual no seu modus operandi, alguns dos trabalhos patentes nesta exposição foram resultado de viagens que realizaram, nesta caso a Catânia e S. Tomé e Príncipe, outros foram produzidos pela Fundação Mario Marini.

O percurso desta dupla de artistas tem sido uma viagem de sucesso na construção de uma identidade artística e intelectual com um nível de sofisticação filosófico e de reflexão que poucos conseguem no panorama da arte contemporânea. João Maria Gusmão e Pedro Paiva trabalham juntos desde 2001, criando filmes, esculturas, instalações, entre outros. Os seus filmes, descritos, por alguns, como a elaboração de uma ficção poética – filosófica, evocam, geralmente, estudos científicos, em cenários minimalistas, e ambientes muito escuros. Em silêncio, sem som. Oferecem ao espectador uma variedade de personagens peculiares. A par com o seu trabalho visual, têm vindo, desde 2005, a publicar a revista Eflúvio Magnético.

LINK para vários trabalhos em vídeo.

Anúncios