doclisboa 2011

O cineasta Iraniano Jafar Panahi foi condenado a 6 anos de prisão e está interdito de filmar durante 20, devido à sua posição critica contra o governo do Irão. Mesmo assim, exilado em sua casa, realizou um documentário clandestino com outro cineasta Mojtaba Mirtahmasb. Daí resultou o ‘filme’ intitulado “This is Not a Film” que foi apresentado no último Festival de Cannes. O filme chegou a Cannes numa drive usb escondida num bolo. Mais tarde, Mirtahmasb que se preparava para promover o filme em França e no Canadá foi proibido de sair do país, tendo-lhe sido confiscados bens pessoais e instrumentos de trabalho. A ante-estreia será dia 23 no cinema S. Jorge e faz parte da programação do doclisboa 2011 que começa amanhã, dia 20 e se prolonga até ao final do mês, 30 de outubro. A estreia nacional é no dia 27.10.11.

Em solidariedade com Jafar Panahi, Mojtaba Mirtahmasb e os cineastas iranianos (doclisboa):

“Tudo o que possuímos são os nossos problemas.’ Compreender este paradoxo permitiu-nos não perder esperança e continuar. Com as possibilidades actuais do cinema, um realizador só tem de se culpar se não conseguir fazer filmes. A perspicácia da arte abre caminho para o artista ultrapassar problemas e transforma a limitação num objecto de trabalho.”

Pode ler-se na página do facebook de Jafar Panhahi o seguinte texto:

“Human beings are members of a whole, in creation of one essence and soul. If one member is afflicted with pain, other members uneasy will remain. If you have no sympathy for human pain, the name of human you cannot retain” Saadi

Anúncios