The Four Chambered Heart

Filipa César, The Four Chambered Heart, vídeo, cor, som, 28 min. 30 seg./ HDV video, colour, sound, 28 min. 30 sec.Colecção António Cachola, em depósito no MNAC – Museu do Chiado/ António Cachola Collection.

FILIPA CÉSAR: THE FOUR CHAMBERED HEART

09.09.2011 – 09.10.2011 no Museu do Chiado 

Um grupo de estudantes de cinema israelitas, reunidos num workshop, discutem o filme ‘La Pyramide Humaine’ (1959), de Jean Rouch. Gradualmente, a discussão sobre o filme  provoca o debate sobre o conflito israelo-palestiniano, passando, também, por reflexões sobre amor e outros anseios comuns, culminando na crítica à intervenção externa no conflito.

“The heart has four chambers”. A frase do filme de Jean Rouch, La Pyramide Humaine (1959),  é devolvida ao espectador por um dos intervenientes no vídeo de Filipa César. O sentido anatómico da citação confunde-se, aqui, com uma outra anatomia, que caracteriza o processo de trabalho da artista, ao desmontar ‘La Pyramide Humaine’ dissecando as suas questões fundamentais, o método, os actores e o ponto de partida, provoca e regista um diálogo entre dois grupos de jovens de comunidades distintas.

Durante uma residência artística em Israel, em 2007, Filipa César recriou esta cena, ao reunir estudantes de cinema israelitas (árabes e hebreus) para visionarem e discutirem o filme de Rouch. A pergunta “O que é o cinema?”, colocada por um dos  personagens de Le Passeur (2008), constituiu, também, um tema central em The Four Chambered Heart e atravessa todo o debate entre os estudantes, que questionam as fronteiras entre  ficção e documentário, realidade e manipulação. A discussão, rapidamente, ultrapassa o filme de Rouch, abrangendo as tensões sociais, culturais e raciais entre Israel e a Palestina e a  relação entre a Europa e o Médio Oriente. No final, os alunos/ actores acabam por conduzir a  conversa até ao filme em que participam, interrogando-se sobre o sentido do projecto de Filipa  César e, ao faze-lo, devolvem as questões colocadas à partida, à artista e ao espectador, que através deste processo de expansão e transferência, se torna parte do próprio filme. 

Obra essencial no percurso de Filipa César, The Four Chambered Heart (2009) investiga a  estrutura da criação cinematográfica e revela, de forma eloquente, a subjectividade da  interpretação individual, a partir de uma experiência comum. Esta exposição assinala o recente depósito do núcleo de fotografia e vídeo da Colecção António Cacholaque veio ampliar e actualizar significativamente o acervo do Museu, incluindo artistas de referência no panorama da arte portuguesa da última década que, até agora, não se encontravam representados. Helena Barranha (directora do museu do chiado).

Anúncios